terça-feira, julho 17, 2007

Os lacticínios dos Açores.

Este ano fiquei boquiaberto ao ver o estado em que estava a lagoa das furnas. Verde, cheia de algas, com um aspecto quase pantanoso.

Nas sete cidades, as lagoas estavam ainda piores que o ano passado. A lagoa verde está amarela e a lagoa azul está quase tão verde como a lagoa das furnas. Nem sequer as consegui fotografar.

Para os turistas que as viam pela primeira vez, percebi que sentiam que estavam perante um cenário paradisíaco. Mas basta passar os olhos pela lagoa do fogo (a única protegida da exploração pecuária) para ver a diferença e perceber o que está a acontecer.

Os postais antigos onde as diferenças de cor eram visíveis, parecem apenas manipulações das imagens.

A causa de semelhante catástrofe está na exploração intensiva das pastagens da ilha e no excesso de nutrientes (estrume e adubos, na verdade) que são arrastados. Se nada for feito, nunca mais as lagoas serão o que eram.

Já não falo sequer no fim da laurissilva endémica que resiste ainda nalgumas zonas entre a tronqueira e o pico da vara.

Cá em casa, o boicote aos lacticínios dos Açores começa hoje. Meus amigos de Vila do Conde, gramem vocês com as vacas. Lamento.

lagoa das furnas

| lagoa das furnas | s. miguel | açores | julho de 2007 |

7 comentários:

Luciano disse...

"It will all end in tears"

claudia disse...

Está estranhíssima realmente!!

Anónimo disse...

Essa cor esverdeada, parece-me uma florescencia derivada de um bloom de cianobactérias.
Será?

Cumps

JL disse...

eu nem sei o que é um bloom nem o que são cianobactérias.
:|

Che Macedo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=JCvHFswuWkA

Carla disse...

Que deixe de consumir queijo que utilize o leite das vacas que ocupam as pastagens de S. Miguel, até aí compreendo, mas boicotar o consumo ao queijo dos Açores acho um exagero, pois existe outros queijos Açorianos para além dos de S. Miguel. Ja agora recomendo o queijo de S.Jorge ou o queijo do Pico "S. João". São muito bons.

Duarte Vieira disse...

Efectivamente a eutrofização é um problema que tem afectado 2 das mais emblemáticas lagoas de São Miguel.

Para resolver de uma vez por todas este problema, o Governo Regional está a comprar grande parte dos terrenos das bacias hidrográficas destas lagoas, por forma a retirar a actividade agropecuária.

Vale a pena dizer que estamos a falar de áreas muito reduzidas no contexto da ilha de São Miguel e dos Açores em geral, pelo que o boicote aos produtos seria efectivamente extremamente penalizador para milhares de produtos.

Vale a pena também relembrar que nos Açores, devido ao clima ameno, as vacas ficam todo o ano na pastagem, em regime de produção extensiva. Como certamente saberão, esse regime não só é menos nocivo para o ambiente, como produz leite de grande qualidade.