quinta-feira, agosto 17, 2006

recebe-se; envia-se.

«Estou num hotel de província nos confins da Inglaterra rural. Ao jantar, peço uma salada de entrada. Ao olhar para o prato agora pousado vejo pepino, pimento, tomate e alface. Do meio da salada, em cada recanto, vejo espreitar-me um magrebino que arranhou os costados ao sol de Almeria.»

«Estou sentado na telepizza de Aveiro. São onze e meia da noite. Peço pizza (óbvio), olho para a sala vazia, a televisão aos berros e os olhares mortiços por trás do balcão. Triste fado o de uma juventude que aspira a ser figurante na Floribella mas limita-se a trabalhar até à meia-noite em part-times que não dão sequer 300€.»

Como nas histórias infantis, antes do final, há sempre uma moral da história. A moral da história é que as saladas de Almeria são mais saudáveis que as pizzas de Aveiro. Estava para escrever qualquer coisa sobre quadros superiores, horas extraordinárias e viaturas de uso pessoal, mas parece-me que não é nem o dia nem o local adequado.


| cão de fila e outro nem tanto | foto quase falhada | S. Miguel | Açores | Junho de 2006 |

9 comentários:

Eterna Descontente disse...

O de fila é o preto, aposto! O outro não pode ser, está um bocado torto.

Abraço, pá!

Düss El Dwarf

António Oliveira disse...

Belas fotografias.

Anónimo disse...

boa tarde , o meu nome é PEDRO MENEZES, sou o proprietário da telepizza aveiro e sinceramente não gostei dos comentários que aqui são feitos á minha loja e ao produto de qualidade que sirvo, sou um profundo conhecedor da arte fotográfica pois tenho muitos amigos que têm fotos no 1000 imagens e outros sites e espero que a minha loja e as minhas pizzas não sejam tão más como a as suas fotos, quanto á juventude que lá trabalha são jovens que estão a iniciar a sua vida profissional, como part time , ou seja o tempo que t~em disponiveis e que aprendem a um dia serem alguém e se calhar a não fazer figuras tristes e comentários de quemm não perçebe nada do assunto, enfim um português típico e frustrado que me diz que as saladas de almeria (terra horrivel e suja) são melhores que os meus produtos frescos. sem comentários amigos cuidado com o que diz....

JL disse...

Caro Pedro,
1. não é colocada em causa a qualidade das "suas" pizzas.
2. comparar pizzas com fotografia é como tentar somar quilos de batatas com metros de corda.
3. em coerência com as suas ideias, aconselho os seus amigos do mil imagens a passar uns dias a trabalhar na sua loja. Pode ser que assim aprendam «a um dia serem alguém e se calhar a não fazer figuras tristes e comentários de quemm não perçebe nada do assunto».
4. agradeço a psicanálise que me fez gratuitamente mas o diagnóstico tresanda a queijo.
5. Melhores cumprimentos às boas trabalhadoras que tem na sua loja. Às onze e meia da noite, apesar das condições de trabalho que têm, conseguem manter um nível de simpatia superior ao do proprietário às 16:14h.

Anónimo disse...

eu já comi pizzas da telepizza de aveiro e eram feitas com produtos bem frescos de Almeria.

gostei muito.

assinado: JOAQUIM PRAZERES (chefe de camionagem internacional)

Armindo de Jesus disse...

tiveste o que mereces. quem te manda ir comer aquela merdice? pizzas??????
bahhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Anónimo disse...

O meu nome é ROBERTO FARIA w sou o proprietário do Kentucky Fried Chicken da Segunda Circular, em Lisboa, e queria dizer ao senhor PEDRO MENEZES que produto de qualidade é o meu. Eu sei, porque sou um profundo conhecedor de pizzas (tenho vários amigos que já foram a Itália) e de galinha (a minha avó tinha uma capoeira) e por isso sei bem distinguir ambos.
Para além disso, sou também um grande conhecedor da arte fotográfica porque não perco uma exposição do Projecto Photographya do sr. Coutinho.

Anton disse...

o que é uma telepizza? é coisa que se come pelo telemóvel?
:\

Anónimo disse...

Nada me ocorre dizer sobre as pizzas do Sr. Pedro, ou sobre o português macarrónico (as aglutinações preposicionais não têm acento agudo, meu caro Senhor) que utiliza para defender aquela coisa redonda a que chama comida... A ti meu tripeiro, apenas digo: não sei como descobriste tal tasca global num beco simpático...refundido pela Telepizza como cantinho do plástico.

Nica